Categoria Material de Apoio

porAssessoria de Comunicação ANGAAD

3 Vivas para a Adoção!

Vamos divulgar:

Esta cartilha foi construída há muitas mãos, com muito carinho. Ela oferece orientação para o processo de adoção, esclarecimentos e depoimentos lindíssimos. Tivemos o privilégio de fazer parte desta construção. Realmente recomendamos a sua leitura e seu uso.

3 vivas para a adoção 2018 PDF

Você pode ler aqui mesmo no site, ou baixar conforme sua necessidade, bastando clicar no link que aparece embaixo, na página de leitura.

Vamos divulgar:
porAssessoria de Comunicação ANGAAD

Assista e se emocione com o Curta Metragem “Teu Abraço, Esperança: Um Fragmento da Adoção Tardia no Brasil”

Vamos divulgar:

Assista e se emocione com o Curta Metragem “Teu Abraço, Esperança: Um Fragmento da Adoção Tardia no Brasil”

No Brasil, há milhares de crianças e adolescentes que vivem em abrigos privados do seu direito de viver em família. O Curta Metragem “Teu Abraço, Esperança: Um Fragmento da Adoção Tardia no Brasil”, busca contar a história de Willams que foi adotado aos 18 anos por uma família que reside em Belo Horizonte, depois de assistir o vídeo do Projeto Adote um Pequeno Torcedor, do Esporte Clube/ Recife-PE.

Willians conta como é perder a mãe aos três anos de idade, vida nas ruas de Recife, a solidão dos abrigos, ser rejeitado pela tia. E principalmente demonstra o que é ser persistente, ter fé e esperança. Na certeza de encontrar sua verdadeira família.

O termo adoção tardia é utilizado para crianças com mais de três anos. Ele é baseado no desenvolvimento infantil, pois a partir desta idade a criança já desenvolveu autonomia parcial e não é mais considerada um bebê. Segundo dados do Conselho Nacional de Adoção (CNA), em 2017 no Brasil 83,6% das crianças e adolescentes aptas a adoção têm mais de 3 anos.

  • Direção: Raquel Alvarez
  • Produção e som direto: Diogo Almeida
  • Roteiro e montagem: Raquel Alvarez
  • Apoio de produção: Ana Flávia Coelho Lopes
  • Vice-Presidente do GADA (Grupo de Apoio à Adoção, Convivência Familiar e Comunitária) Vanici Cristina de Oliveira Veronesi
  • Diretora-presidente do GAABH (Grupo de Apoio à Adoção de Belo Horizonte)
  • Trilhas: Big Screen/ Nevada City/ Golden Days /Podington_Bear
Vamos divulgar:
porAssessoria de Comunicação ANGAAD

ADOTAR É SABER DEIXAR ALGUÉM TE AMAR! – Carlos e Ivson

Vamos divulgar:

O que é adoção para você? Para Carlos e Ivson é uma escolha única! Uma escolha de amar! Amar sem limites. Se emocione junto com a gente com essa linda declaração de amor!

A campanha “Adote – adotar é saber deixar alguém te amar” – promovida pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), Assembleia Legislativa (Alepe) e Governo do Estado visa incentivar o ato de adotar e esclarecer sobre o assunto.

#SomosTodosAngaad #adoção #angaad #amor #crianças #família #pelodireitoafamilia

FALE CONOSCO:
E-MAIL – angaad@angaad.org.br
INBOX – facebook.com/AngaadAdocao

 

Vamos divulgar:
porAssessoria de Comunicação ANGAAD

Luciano Huck comanda mesa redonda sobre adoção

Vamos divulgar:

O apresentador Luciano Huck comandou uma discussão sobre adoção no Caldeirão deste sábado, 16/12, com diversas pessoas que possuem o sonho de terem um filho. Durante a mesa-redonda, os convidados contaram suas trajetórias e expressaram os motivos que os levaram a considerar adotar uma criança. O juiz Sérgio Luiz Ribeiro de Souza, da 4ª Vara da Infância, da Juventude e do Idoso, também participou da conversa e esclareceu questões frequentes sobre o processo adotivo.

Confira algumas destas histórias:

https://gshow.globo.com/programas/caldeirao-do-huck/noticia/luciano-huck-comanda-mesa-redonda-sobre-adocao.ghtml

Fonte: www.globo.com

#SomosTodosAngaad #adoção #angaad #amor #crianças #família #pelodireitoafamilia

FALE CONOSCO:
E-MAIL – angaad@angaad.org.br
INBOX – facebook.com/AngaadAdocao

Vamos divulgar:
porAssessoria de Comunicação ANGAAD

Adoção e o Direito de Viver em Família – Famílias em Concreto e os Grupos de Apoio à Adoção

Vamos divulgar:

Lançamento do Livro “ADOÇÃO E O DIREITO DE VIVER EM FAMÍLIA “

Nossa próxima reunião mensal será uma verdadeira festa com o recebimento da Medalha Zilda Arns, pela pessoa da nossa presidente Barbara Toledo e o lançamento do livro “ADOÇÃO E O DIREITO DE VIVER EM FAMÍLIA “.

Sua presença será muito importante para nós!

Data: 11 de Dezembro 2017
Hora: 18h

Local: Câmara Municipal de Niterói 
Avenida Amaral Peixoto, 625 – Centro – Niterói/ RJ

Esperamos por você!

Abraço Afetivo, 
Quintal de Ana.


SINOPSE

O livro Adoção e o Direito de Viver em Família traz experiências de psicólogos, assistentes sociais, educadores e advogados atuantes em Grupos de Apoio à Adoção no trabalho com crianças institucionalizadas, pretendentes à adoção e famílias adotivas.

Aqui se revela a importância do papel do Grupo de Apoio à Adoção como ator destacado na rede de garantia dos direitos da criança e do adolescente, sobretudo na construção de Famílias em Concreto.

Sua leitura será extremamente útil para profissionais que lidam com a família e com a infância, dada a inter­disciplinaridade e emergência do tema tratado.

COORDENADOR
SÁVIO BITTENCOURT
Doutor em Geografia Humana pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Mestre em História Social pela Universidade Severino Sombra. Procurador de Justiça da Tutela da Infância do Ministério Público/RJ. Professor da Fundação Getulio Vargas/Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas, da Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro e da Fundação Escola Superior do Ministério Público/RJ. Diretor do Instituto de Estudos e Pesquisas do Ministério Público/RJ. Fundador da Associação Civil Quintal de Ana. Ex-Presidente da Associação Nacional de Grupos de Apoio à Adoção. Ex-Presidente da Associação Nacional do Ministério Público do Meio Ambiente – ABRAM/PA. Escritor.

ORGANIZADORA
BÁRBARA TOLEDO
Tabeliã, Mestre em Direito pela Universidade Estácio de Sá. Pós-Graduada em Metodologia do Ensino Superior pela Fundação Dom André Arcoverde, em Direito Notarial e Registral pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais – PUC/MG, em Direito Especial da Criança e do Adolescente pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro. Ex-Secretária de Assistência Social de Niterói/RJ. Ex-Presidente da Associação Nacional de Grupos de Apoio à Adoção. Presidente da Associação Civil Quintal da Casa de Ana. Membro da Comissão Estadual Judiciária de Adoção Internacional-CEJAI do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro.

COLABORADORES

Aline Teixeira

Ângela Cristina Gomes

Edna Gloria Vasconcelos Orlando

Eliana Bayer

Fábia Marucci

Felipe Fernandes

Karine Silva Barreto Rodrigues

Letícia Soares de Oliveira

Lindomar Expedito S. Darós

Lívia Gomes Curi

Lúcia de Fátima Veloso

Manuela Teixeira de Melo

Márcia Lopes

Marcia Maria Castilho Taveira

Bárbara Toledo

Maria Thereza de Almeida Assad

Marisa Alvares dos Anjos

Marisa de Menezes Marques

Patrícia Glycerio R. Pinho

Raquel Mascarenhas

Silvana do Monte Moreira

Silvia Araujo Cupolillo

Solange Diuana

Stella Gigante

Sylvania Morani

Tânia Maria Vieira do Nascimento

 

Vamos divulgar:
porAssessoria de Comunicação ANGAAD

DA PORTA PARA DENTRO: a realidade de quem viveu em abrigos

Vamos divulgar:

Mais de 47 mil crianças e adolescentes vivem em instituições de acolhimento no Brasil. Foram afastados da família de origem porque estavam em situação de risco. Mas nem sempre a vida nos abrigos garante a proteção e os direitos previstos nas leis, geralmente são privados do convívio e ficam reféns da estrutura deficitária do Estado. O retorno à vida com os pais biológicos é muito difícil e raro. A adoção é o destino dos pequenos, mas para os adolescentes a regra é ficar da “porta para dentro” até os 18 anos, quando deixam os abrigos. Um dos momentos mais dramáticos para eles e elas.

Conheça um pouco mais sobre o assunto no mini documentário produzido pelos estudantes de jornalismo do UniCeub em Brasília.

Vamos divulgar:
porwebmaster

O que é um Grupo de Apoio à Adoção (GAA)?

Vamos divulgar:

Os Grupos de Apoio à Adoção são formados, na maioria das vezes, por iniciativas de pais adotivos que trabalham, voluntariamente, para a divulgação da Nova Cultura de Adoção, prevenir o abandono, preparar adotantes e acompanhar pais adotivos no pós adoção, auxiliar na reintegração familiar, conscientizar a sociedade sobre a legitimidade da família adotiva e, principalmente, auxiliar na busca ativa de famílias para a adoção de crianças fora do perfil comumente desejado pelos adotantes (crianças de mais idade, com necessidades especiais ou inter-raciais).

Todos os GAAs trabalham
Por Adoções legais, seguras e para sempre,
Pela garantia do direito à família para todas as crianças e adolescentes,
Pela legitimidade da família adotiva,
Por uma cultura de adoção na sociedade!

Vamos divulgar: