Categoria: Artigos

Quando nós adormecemos juntos

Quando nós adormecemos juntos

Milan Kundera disse em seu “A Insustentável Leveza do ser” que o sono compartilhado é o corpo de delito do amor. E ele tinha razão, sabe? Pouso minha mãozinha sobre o seu rosto macio e sinto o calor radiante que dele emana, rosto de mãe que me ama, que me cuida, que vive por mim.

Caro filho negro…

Caro filho negro…

Agradeço a Deus por ter te encontrado. Andei por aí, baldo de amor, cambaleando em caminhos áridos, pelos labirintos da minha ignorância. Antes de você, minha vida monocromática se desenrolava num enfado sem fim. Vida de papel vazio, branco, sem pincelada qualquer, indigno de rascunho. Coração de pedra, sôfrego de afago e de afagar.

O destino quis diferente – Adoção tardia.

O destino quis diferente – Adoção tardia.

Essa é nossa nova família! Estamos muito felizes por agora sermos um todo! Nossos filhos são demais! Fábio e Felipe hoje são nosso porto seguro e esperamos ser os melhores pais e melhor família!

Casos de devolução de crianças adotadas revelam deficiências no sistema e na lei

Na última semana, o Tribunal de Justiça de Santa Catarina – TJSC – determinou que os pais paguem o tratamento psicológico para criança que devolveram para adoção. No caso, o Tribunal negou a pretensão de um casal de desvencilhar-se da obrigação de pagar tratamento psicológico/psiquiátrico a uma criança de sete anos, a qual desistiu de adotar. Apesar de saber da condição psicológica da criança, que sofria maus-tratos da mãe biológica, o casal insistiu em adotá-la, mas por duas vezes a devolveu para o abrigo por conta de dificuldades no relacionamento com a mesma.

Pedagogia e adoção: O que ensinar e quando ensinar?

“Educai as crianças e não será preciso castigar os homens.” – Pitágoras.

Há mais de 2500 anos, o sábio Pitágoras já nos dava o segredo da pedagogia: a boa educação na fase da infância evita sofrimentos na vida adulta. Tudo o que é ensinado aos pequenos rendem frutos por toda vida, ou evitam pesares no decorrer dela.

Apadrinhamento Afetivo

Apadrinhamento Afetivo

1.717 O apadrinhamento afetivo não é adoção. É oportunidade de proporcionar convivência familiar a crianças

Realidade brasileira sobre adoção

A diferença entre o perfil desejado pelos pais adotantes e as crianças disponíveis para serem adotadas. Para cada criança pronta para adoção, há seis pessoas dispostas a acolhê-las na família, mas diferença entre perfil idealizado e o mundo real é obstáculo à redução da enorme fila de espera.