Por quê há tanta criança no abrigo e a fila não anda?

Vamos divulgar:

A maioria das crianças e adolescentes abrigados não está disponíveis para adoção. Poucas estão liberadas para adoção, pois é necessário antes se tentar ajudar a família de origem a se reerguer para receber o filho de volta. Só depois de se tentar por alguns meses tentar ajudar esta família sem qualquer sucesso é que terá início a Ação de Destituição do Poder Familiar, quando então a criança ou adolescente poderá ser encaminhada para adoção.

Outro mito é que toda criança chega bebê no abrigo e cresce lá até ficar grande e ninguém mais a querer adotar. Isso não é verdade. Poucos são os bebês que são abrigados. De regra os bebês abrigados possuem irmãos maiores cujo abrigamento comprovou a incapacidade da família biológica de cuidar dos filhos.

Se possui irmãos todos devem ser adotados juntos e por uma única família. Assim, de mais de 40 mil crianças abrigada no Brasil, apenas pouco mais de 7 mil estão realmente aptas para adoção.

Vamos divulgar:
Avatar

Diogenes Duarte

Jornalista - DRT 986/MS - Membro da Assessoria de TI da ANGAAD - Servidor do Poder Judiciário do MS e Membro do GAA AFAGAS